Desportivo Brasil x Elosport

Era mais um sabadão a tarde, dia ensolarado e agradável.

Pudemos encontrar nosso amigo Gabriel Uchida que também é cidadão de Cosmópolis.

Nada melhor do que comemorar indo a uma partida do Desportivo Brasil, que manda seus jogos ali pertinho, em Jaguariúna.

O jogo foi contra o Elosport, forte equipe de Capão Bonito (ainda devemos uma visita a um jogo deles como mandante).

Mais uma vez o estádio estava às moscas. É uma pena um estádio tão bonito não receber público algum…

Como já mostramos anteriormente, o Estádio Municipal Alfredo Chiavegato tem uma excelente estrutura, que acaba subutilizada com públicos tão tímidos…

O jogo em si foi a cara dasegundona. Muito pegado, e muita bola alçada na área.

Achou a bola ali?

E fotografando e registrando, ali estavam Mari e Uchida…

E não é que apareceu um pessoal do Elosport ali nas bancadas?

E dá lhe bola na área…

O placar foi apertado, mas mais uma vitória para o Desportivo Brasil que ocupa a vice liderança do grupo, atrás apenas do Paulínia!

Bom, o importante era registrar nossa presença em mais uma partida!

Abraços ao amigo, o zagueiro Robenval, que foi quem nos convenceu a dar um pulo no jogo!

Descobri que é muito difícil fazer fotos de zagueiro em lance de bola… Então fica aí essas outras!

Ah, depois do jogo, demos uma passada na pista de bicicross da cidade:

E pra finalizar o rolê… Açaí em Arthur Nogueira, com o pessoal de Cosmópolis ! 

Um jogo mais! Um estádio mais, mas a mesma ideia…

Apoie o time de sua cidade!

Anúncios

Dérbi em Limeira!

12 de junho, dia dos namorados…

Uma noite que merece um passeio especial para comemorar…

Assim, não tive dúvidas em escolher como programa romântico, uma ida até Limeira para assistir a Independente x Internacional, pela segunda divisão, no Estádio Comendador Agostinho Prada:

Chegamos um pouco atrasados, e acabamos nos assustando com a bilheteria fechada…

Tivemos que convencer o pessoal a nos vender dois ingressos, afinal, estávamos vindo de Santo André só para o dérbi…

Chegamos no estádio e o público até que nos surpreendeu, de ambos os lados:

Aliás. o estádio do Independente me surpreendeu. Além de ser maior do que eu estava esperando, ele também está muito bem estruturado.

As torcidas do Independente estiveram presentes com suas faixas e cantos:

Até uma faixa no estilo europeu hooligan, apareceu por lá…

E também não faltou provocação ao rival local…

A galera gritou e apoiou bastante, deixando pra lá a atual má fase que passa o time do Independente.

Lá do outro lado, a torcida da Internacional também fazia sua festa, com direito a um belo bandeirão.

E se o jogo estava quente, o mesmo não podia se dizer do tempo… Um ventinho gelado fazia a temperatura parecer ainda mais baixa do que estava… 

A gente tentou fugir do frio, apelando pra pipoca, mas… Estava mais pra sorvete do que para pipoca…

Mas o pessoal da Guerreiros não desanimou nem mesmo com o frio e seguiu apoiando o jogo todo!

E em campo, o bicho pegou! Nenhum dos dois times aceitava perder o dérbi…

Todo mundo colocou a canela na dividida, mostrando que a rivalidade entre as duas equipes já contagia o gramado!

E se a rivalidade tá assim no gramado, como é que andam as arquibancadas?

Bom, mas o jogo rolou sem nenhum problema extra campo.

Quer dizer, ao menos pro torcedor da Internacional, as coisas sairam bem, já que a Inter marcou 1×0 e decretou mais uma vitória em sua brilhante campanha feita até o momento, com incrível marca de 100% de aproveitamento em 6 jogos.

Ao torcedor do Independente, valeu a presença do torcedor, e valeu também reclamar junto ao alambrado!

Ou ao menos aproximar-se do alambrado para comprar um quitute, para o capítulo “Gastronomia de Estádio”…

Pra nós, valeu mesmo é ter participado de mais um capítulo importante da história do futebol, estando presente a um estádio maravilhoso, e vivenciando um dérbi, que já tem uma rivalidade enorme!

Apoie o time da sua cidade!!!

Amparo 1×2 Primavera (Mais segundona!!!)

Fim de semana corrido!

No sábado fomos a Sumaré, ver Sumaré x Elosport, e no domingo, a convite de um torcedor local, fui a Amparo, assistir Athlético Amparo x Primavera, de Indaiatuba.

Mais uma vez tentando colaborar com o futebol das divisões de acesso. Participando como torcedor que paga ingresso e vai pra arquibancada ver e se maravilhar.

Nas arquibancadas, uma surpresa.

Como eu disse no vídeo acima, dos jogos da série B que eu acompanhei este ano, este foi o que teve  mais forte presença da torcida local.

Presença que coloca ainda mais vida no belo e tradicionalíssimo Estádio José Araújo Cintra

Para você entender como ele é disposto, existe uma arquibancada descoberta (a esquerda de quem adentra ao campo) e uma coberta (do lado direito).

O campo é cercado de um alambrado baixo e mantém aquela boa e velha proximidade com os jogadores que eu tanto valorizo para um estádio.

A rádio local disponibiliza duas caixinhas de som, que permitem à galera das cadeiras cobertas acompanharem o jogo ouvindo a narração (muito boa, aliás, queria descobrir o nome do amigo narrador).

E dali, das numeradas senhores, senhoras filhos e filhas acompanham o orgulho da cidade, em campo, o Athlético Amparo.

Vou guardar a história do time para quando eu conseguir a camisa, mas olhando para as arquibancadas povoadas, mesmo na segunda divisão, dá pra ver que a cidade entende a importância histórica do time.

O que não significa que eles não peguem no pé dos jogadores, a cada lance perdido…

Aliás, quantos lances perdidos pelo time local… Alguns torcedores foram a loucura!

Mas o que era reclamação num primeiro momento, vira apoio, logo em seguida…

E já que mostrei o lado direito, vejamos o outro lado do campo…

E um pouco do lado de dentro, junto dos reservas e do próprio bandeira…

Ou prefere ficarmos ali dando uma mão pro 4o árbitro? Dá pra ver que o desfibrilador, obrigatório em partidas oficiais, estava ali!

Dando um rolê pelo estádio, vi a grande lanchonete (desta vez não comi nada, então não posso falar sobre a gastronomia futebolística de Amparo…)

Aqui dá pra se ter uma ideia de como é o lado coberto da cancha!

Ah, olhando pro jogo um pouco, o time do Amparo é valente, mas levou azar nas finalizações. Já o Primavera (que também pretendo ver jogar em casa, em Indaiatuba) com uma forte marcação, ficou no contra ataque, levando perigo constante ao gol local.

E se vida de goleiro já é difícil, goleiro na série B do Paulista tem que fazer mais do que milagre…

Aproveitei o início do segundo tempo ainda morno, pra dar uma olhada no lado descoberto do estádio, que também recebeu bom público.

Ali, encontrei algumas faixas, bandeiras e o pessoal da Torcida “Leões da Montanha“.

Do lado descoberto pode se ver como é bonito o Estádio!

E a coincidência veio ao tirar a foto da camisa de um dos torcedores e descobrir que se tratava do João Vitor, amigo que me convidou para conhecer o Athlético Amparo.

Além dessa coincidência, também teve o fato do assessor de imprensa “Iberê” ter sido meu colega de Faculdade, uns 10 anos atrás, e de ter trabalhado no Santo André, na última temporada. Aliás, não é por ser amigo do cara, mas o trabalho em Amparo está sendo muito bem feito.

Amizades feitas, amizades renovadas, é hora de marcar nossa presença no estádio, em mais uma aventura boleira!

O jogo terminou 2×1 para o Primavera, de Indaiatuba, resultado que decepcionou a torcida local…

Nem por isso, a honra e a força da bandeira do time foram manchadasPara quem é apaixonado por um time, as dores da derrotas transformam-se em estatísticas em pouco tempo.

Desta aventura, ficou o orgulho de ver um time apoiado pela população local, e a alegria de poder conhecer mais um estádio!

Apoie o time de sua cidade!

Sumaré 2×3 Elosport (Série B do Paulistão)

Fim de semana no interior, e após rever a família da Mari, em Cosmópolis, aproveitamos o sábado de sol, para dar um pulinho em Sumaré, cidade quase vizinha, para acompanhar uma tarde de Campeonato Paulista Série B.

Pegamos a Anhanguera e rapidinho estávamos chegando em Sumaré! 

O Estádio Municipal Vereador José Pereira nos brindava com o jogo “Sumaré x Elosport“, pela 5a rodada, do grupo 4.

O Estádio tem acesso dos dois lados do campo, é um daqueles modelos antigos, bem abertos. Dá pra se acompanhar o jogo de onde quiser.

O público compareceu em pequeno número, uma triste característica da segunda divisão paulista (essa divisão pode ser chamada de série B ou segunda divisão).

Aliás, existe uma comunidade do time no orkut, quem quiser participar: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=98543036

O sol dificultava o trabalho do treinador do Elosport, que gritava o tempo todo com seus atletas, na beira do campo, estilo Muricy Ramalho.

Pra quem acha que é moleza escrever o blog, até o ingresso a gente paga!

Acolhida na arquibancada, a pequena mas marrenta torcida do Sumaré gritava com seus jogadores e pegava no pé do juiz!

Uma pena que a população de Sumaré ainda não acordou pra incentivar o time com a força que ele merece, independente dos resultados…

O pessoal do Elosport trouxe até narrador ao campo!

Pequeno, mas bem cuidado, o Estádio Vereador José Pereira tem o seu charme!

O jogo foi apenas regular, com muitos passes errados. As melhores chances sairam de bolas paradas.

Mas, para os apaixonados pelo time, jogando bem ou jogando mal, o importante é estar presente nas sagradas arquibancadas…

O mesmo vale para mim. É sempre um orgulho e muita emoção poder participar da história destes clubes, mesmo que seja como um torcedor a mais numa partida.

 O uniforme do Sumaré é de uma cor bastante diferente, um amarelo, quase dourado!

Ah, chamou minha atenção a presença de torcedores da chamada “melhor idade”. Fico me perguntando se essa nova geração vai deixar morrer o amor pelo futebol…

O primeiro tempo virou empatado em 1×1.

No intervalo pude batrer um papo com a atual diretoria do Elosport, que segue lutando contra todos os obstáculos para manter o time. Disseram que a média de público em Capão Bonito chega a quase 1.000 pessoas por jogo. Fica aqui o compromisso de ir até lá assistir um jogo!

Nem bem começou o 2o tempo e o Sumaré abriu vantagem num penalty:

Entretanto, para a tristeza dos torcerdores locais, o Elosport teve forças para virar o jogo em 3×2, e sair de Sumaré com mais 3 pontos.

De qualquer forma, fica mais uma partida da Segunda Divisão, registrada aqui no blog As mil Camisas!

E fica registrado mais um estádio, mesmo que não se possa bater bola, caminhar ou correr no gramado, ou mesmo andar de bike na pista, quanto mais passear com seu totó, por ali…

Apoie o time de sua cidade!

E.C. São Bernardo x Jabaquara: Tradição em campo!

Domingo de manhã tem gosto de sono, de preguiça. A cidade em um de seus únicos momentos  de vazio. É uma boa hora pra ir a feira, caminhar pelo bairro, ou… Assistir um jogo da Segunda Divisão do Campeonato Paulista, e no nosso caso um jogo de duas equipes mais do que tradicionais: E.C. São Bernardo x Jabaquara, de Santos.

Para quem não sabe, o Palhinha, ex atleta do São Paulo coordena o futebol do E.C. São Bernardo, e pelo que ele gritou durante o jogo, está levando bem a sério o trabalho…

A torcida do “Jabuca” subiu a serra e veio prestigiar o belo jogo, no Estádio do Baetão, em São Bernardo do Campo. O pessoal da Fúria Rubro-Amarela não parou de cantar um minuto, mesmo embaixo de chuva:

No velho estilo “poucos, mas loucos”, lá estavam pra apoiar o time do Jabaquara!

Além deles, o pessoal da Torcida Jovem Jabuca também esteve no ABC, levando suas faixas e seu incentivo ao time!

Ah, e claro que a torcida local também compareceu! O pessoal da Comando e da Inferno Jovem estiveram presentes com faixas, tirantes e também cantaram e apoiaram o tempo todo.

Consegui bater um papo com o pessoal da Comando e fiquei contente em ver o ânimo deles em relação ao time! Abraço pro pessoal!

Nas numeradas podiam ser vistos torcedores de ambos os times, ali, lado a lado, sem maiores problemas, aliás, com algumas exceções, a tranquilidade nos jogos é marca registrada da Segunda Divisão Paulista. Como me disse um torcedor do São Bernardo, “Lembra os Campeonatos de antigamente”.

Mas a festa das cores estava mesmo nas arquibancadas!

 Faixar, tirantes, bandeiras… Diferentes meios de se mostrar o sentimento por um time…

Cores, cantos, movimentos, sentimentos… Nas arquibancadas desse mundo cabe tudo isso… 

Sob todos os ângulos, sem dúvida a torcida é o maior espetáculo do futebol! Seja ela dos visitantes…

Ou dos locais…

E em campo, uma partida de excelente nível! Pra quem está acostumado a ver jogos marcados pelos chutões, o que se viu foram dois times que ao menos tentavam sair jogando, com meias e atacantes bastante habilidosos.  

E foi numa jogada de habilidade do ataque local que saiu o gol do São Bernardo!

Vale lembrar, para quem não conhece o Estádio do Baetão, que o gramado é artificial, o que complica um pouco o domínio da bola, mas o que compensa é a proximidade do campo que ele oferece aos torcedores!

Não achou que está perto o suficiente? Que tal acompanhar um pouco do trabalho do treinador do Jabuca, ali, praticamente do lado dele…

Se preferir, pode dar umas dicas pro lateral, onde ele deve lançar a bola?

Ah, o Baetão também é bom porque tem arquibancadas bem altas e dá pra fazer umas fotos com a vista geral do campo:

O 1×0 fez com que o jogo ficasse ainda mais quente, afinal, o time que saísse vencedor assumiria a liderança do grupo, ou seja… Ninguém queria perder…

Mas… Acabou-se o jogo e o Jabaquara perdeu. 1×0 para o E.C. São Bernardo, que inicia sua volta ao futebol profissional com o pé direito. É o líder do grupo!

Ah, e até que enfim, pude encontrar o pessoal do “Jogos Perdidos”  e fazer pessoalmente minhas referências aos caras como alguns dos maiores fomentadores do futebol em sua essência. Abraço pra eles!!!

Abraço também a rapaziada da Fúria, que cantou e pulou sem parar…

Terminado o jogo, percebemos que não fizemos uma única foto nossa, no Estádio, por isso, antes de voltarmos pra casa, uma foto em plena padaria, onde encaramos alguns quitutes…

Enquanto isso, na Rede Vida, o RedBull sagrava-se campeão da série A3, contra a tradicional Ferroviária de Araraquara

Como a tarde, encontraríamos a família da Mari, em São Paulo, assim terminava mais um final de semana boleiro…

Apoie o time de sua cidade!!!

Quanto mais opções, melhor!

Desportivo Brasil x Capivariano

Após 6 dias para consolar meu coração amargurado pelo jogo Santos 2×3 Santo André, enfim voltei a pisar em um estádio para assistir futebol.

Fomos ver um jogo da Série B do Campeonato Paulista, que começou semana passada.

Como estávamos em Cosmópolis, escolhemos o grupo 4, que é o mais próximo, e fomos até Jaguariúna assistir o time local jogar contra o Capivariano.

Jaguariúna vive dias de euforia graças ao triste e banal espetáculo que insistem em manter em pleno século XXI, o rodeio.

Mesmo após as mortes que aconteceram na edição do ano passado, o público jovem da região ainda prefere os shows sertanejos e a exploração animal, ao futebol.

Na foto abaixo, a área onde acontece o rodeio fica ali no canto esquerdo superior.

Ideologias a parte, chegamos ao fantástico Estádio Municipal Alfredo Chiavegato.

Eu e a Mari já havíamos passado nesse Estádio (veja aqui algumas fotos dessa visita), mas foi a primeira vez que assistimos uma partida.

Mas o Estádio é realmente muito diferenciado. Melhor e maior do que muitos estádios da série A1!

O engraçado é que se você porocurar no site futebolinterior.com.br (referência nas divisões de acesso do futebol paulista), o jogo que fomos assistir seria Jaguariúna x Capivariano.

Porém, ao olhar os times, vi que a camisa do até então Jaguariúna era nossa conhecida. Fui até o placar para conferir e…

Pois é… Não foi desta vez que a cidade de Jaguariúna teve suas cores defendidas por uma equipe local, na série B.

O time que estava jogando era o Desportivo Brasil, de Porto Feliz que decidiu adotar a cidade como sede nesta série B.

É… Tenho que concordar que um Estádio como esse não merecia ficar sem clube no Paulista…

Mas, claro que seria mais legal ter um time que representasse a cidade e consequentemente trouxesse algum público para ver o jogo.

Ao menos teremos um estádio de fácil acesso para vermos novos times na série B do Paulista.

Com a ausência do público torcendo para o time local, o Capivariano deixou de lado a estrutura do Desportivo Brasil e fez um primeiro tempo de igual par igual com o time local (que no fundo também é visitante).

Confira nas fotos o que eu quero dizer com ausência de público…

Com as arquibancadas vazias, deu pra gente andar por todo lado e tirar fotos tranquilamente…

Confira na foto abaixo que até tinha uma galera ali, mas vale ressaltar que tinha mais diretores e atleta do que torcedores. Até a dupla Dario Pereyra e Pita que coordenam o Desportivo Brasil estava por ali.

O mais legal é que no meio dessa galera tinha mais um “maluco do mundo do futebol”. O Manoel, que também coleciona camisas de futebol nos reconheceu, e aí já viu… Muito papo sobre camisas, regado a consulta no Almanaque do Campeonato Paulista…

Outro detalhe é que se você reparar nas colunas atrás das cabines, verá que tem uns vergalhões saindo delas, dando a impressão que o estádio ainda pode crescer, ou quem sabe, ganhar uma cobertura…

E por falar nas cabines, haviam duas rádios de Capivari transmitindo o jogo!

Ah, pra quem gosta de participar do jogo, o campo fica bem próximo da torcida, ou seja dá pra brincarde ser técnico…

Durante o intervalo, fomos até as cabines conhecer os diretores do Capivariano, que são muito gente boa! Já fica nossa promessa de visitar o Capivariano no seu campo!

E tão gente boa quanto os diretores, foi o Bira, da rádio Cacique (1550Khz AM) , de Capivari!

E o pessoal do Capivariano que estava animado ao final do primeiro tempo, acabou se decepcionando no final do jogo.

Motivo? O Desportivo Brasil mostrou porque é um dos favoritos ao acesso e conseguiu fazer 4×0.

Deu pra perceber que o time do Desportivo Brasil tem um preparo físico diferenciado!

Só fico chateado com a questão do público, que não compareceu mesmo com os portões abertos (grátis mesmo…). Por outro lado, pensei no que a popukação de Votorantim passou recentemente…

Foram se apegando a um time “cigano” e quando estavam apaixonados, o Votoraty simplesmente deixou a cidade e foi para Ribeirão Preto, deixando órfãos milhares de torcedores.

Mas… Esse é o modelo adotado pelo Desportivo Brasil, e que deve se tornar comum aqui no Brasil, ou seja, pode sde preparar para jogos com mais gente dentro do campo do que fora.

Até breve “AlfredoChiavegato“…

Apoie o time da sua cidade!

Mas… O que fazer quando um time invade sua cidade??