Cerveja + Futebol= Flunkyball

Bom, eu já falei do fabuloso e tradicionalíssimo jogo “3 dentro, 3 fora“, principal e mais conhecido jogo derivado do futebol, mas em terras alemãs, conheci um novo esporte, ideal para os apreciadores de cerveja (que devo confessar, não é o meu caso).

Trata-se do “Flunkyball”, um jogo em que vence quem… beber mais!

Formam-se 2 colunas de pessoas (no caso do jogo que presenciei, uma era só de meninos e outra só de meninas).

Em frente de cada pessoa, uma cerveja cheia.

Entre as duas colunas, uma garrafa dessas de 2 litros de refrigerante, vazia.

DSC07963

Ah, tem uma bola também. Ela começa com um dos dois times, e um dos “atletas” a arremessa tentando derrubar a garrafa de 2 litros.

Assim que ela é derrubada, os integrantes do outro time tem que a colocar novamente de pé.

Nesse meio tempo, o time que a derrubou pode (e deve) beber ao máximo de sua garrafa.

DSC07965

Vence o time que acabar com todas as cervejas primeiro.

Não é preciso dizer que após a terceira rodada, o jogo fica completamente engraçado para todos os atletas, né? hehe

3 dentro, 3 fora

O objetivo desse post é cumprir uma promessa feita há mais de 10 anos para meus amigos do time Garotos Podres.

Naquela época, costumávamos passar as férias e todo tempo livre possível, em Itanhaém, no Satélite, uma mistura de clube e colônia de férias.

Era um período mágico, sem maldades, onde muitas amizades eram cunhadas para eternidade. Lembro que não era fácil voltar pra casa sem ficar uma semana em depressão.

O futebol “oficial” do clube (as 18hs, no campo) era o objeto de desejo de todos, parecia até que seria transmitido pela Globo.

Como eu e os demais “Garotos Podres” odiávamos esperar quase 1 hora pra jogar no máximo 2 jogos, tentávamos jogar em horários alternativos, como por exemplo, logo depois do almoço.

Resumindo, normalmente tinhamos a quadra ou o campo, e no máximo 6 pessoas e o jeito era jogar 3 dentro, 3 fora.

Depois de quase 40 dias jogando, era normal que tivéssemos modificado um pouco o jogo original e criado um “Manual de Regras” que é pela primeira vez oficializado.

Vamos às regras:

1- O início

1.1- A definição

O jogo não pode ser agendado.

Ninguém pergunta “Vamos jogar 3 dentro, 3 fora?”. O jogo nasce no momento em que uma pessoa percebe que não existe córum para uma partida oficial e simplesmente grita “Linha“.

1.2- As posições 

Só existem 2 posições para se jogar “3 dentro, 3 fora”. Na linha ou no gol.  

1.2.1- A linha

A linha é composta oficialmente por 3 atletas, mas é aceitável que seja disputada com apenas 2 jogadores, em situações atípicas.

Após o primeiro atleta ter gritado “Linha!”, ainda existirão 2 vagas a serem prenchidas com a mesma metodologia, ou seja, gritando “Linha!”. 

Oficialmente, a função da linha é fazer gols, entretanto, como veremos no decorrer do manual, o “3 dentro, 3 fora” é um jogo de interesses, e muitas vezes pode haver complôs para favorecer a formação de uma linha só com jogadores amigos. É a chamada “panela”.

1.2.2- O goleiro

O goleiro tem como função principal prejudicar os atacantes, forçando-os a chutar para fora. Além disso, deve defender o gol para não ser eliminado.

O ocupante da posição “goleiro” se define assim que um indivíduo, perceber que 3 de seus amigos já gritaram “Linha!”, ou seja, não cabe mais ninguém na posição. Assim, como é melhor participar do que ficar esperando e para que a posição de goleiro seja ocupada, deve ser gritado “Primeiro Goleiro!”.

Todos os demais são reservas do goleiro, e definem sua ordem com gritos como  “Segundo Goleiro!” até que todos tenham gritado algo. Lembre-se de castigar o último, porque no fundo ele não queria jogar e só o fará porque todos seus amigos jogarão e ele não terá com quem ficar.

 

2- A saída de bola

É o goleiro que inicia o jogo. A bola tem que sair de suas mãos. Caso a bola tenha saído com os atacantes, o goleiro pode tentar o blefe deixando os atacantes atacar pra ver até onde irão. Se fizerem o gol, o goleiro pode “melar” dizendo que a bola não saiu de suas mãos. Entretanto, se for pra fora, os jogadores da linha também podem melar alegando o mesmo.

 

3- O jogo

3.1- Como validar gols

Só são validados os chamados “gols de primeira”, o que significa um chute, cabeçeio ou demais “golpes” em uma bola que foi passada por um companheiro ou pelo goleiro, e que não tenha tocado no chão.

3.2- Como eliminar o goleiro durante o jogo

Durante o jogo, o goleiro será eliminado de duas maneiras :

– Quando sofrer 3 gols feitos com o pé (daí o nome “3 dentro, 3 fora”)

– Quando sofrer 1 gol de cabeça.

3.3- Como eliminar um jogador da linha durante o jogo

Durante o jogo, o goleiro pode eliminar um jogador da linha de duas maneiras :

– Quando 3 bolas forem chutadas para fora, o jogador da linha que chutar a última bola será excluído.

– Quando um jogador cabeçear uma bola para fora, estará eliminado.

 

4- A decisão por penaltys

Quando o goleiro sai da área e pega a bola com a mão o jogo é paralisdo para cobrança de 3 penaltys. A contagem do jogo segue durante a cobrança.

4.1- A ordem dos batedores

A ordem dos batedores é definida orlamente através de gritos como “Primeiro” e “Segundo”. Por razões óbvias não se grita “Terceiro!”.

4.2- Como eliminar o goleiro nos penaltys

O goleiro será eliminado se os jogadores da linha converterem penaltys suficintes para somarem 3 pontos pra linha, sem que o goleiro o faça. Por isso normalmente o goleiro só usa este recurso quando já tem no mínimo um ou dois pontos conquistados, ou seja terá que pegar um ou no máximo dois penaltys para vencer a partida.

4.3- Como eliminar um ou mais jogadores da linha nos penaltys

O goleiro elimina jogadores quando completa 3 pontos, durante a defesa dos penaltys. Por exemplo, se no momento do pedido de penalty, o goleiro já tiver 2 pontos a seu favor, todos os jogadores que perderem seus penaltys serão eliminados. Se isso acontecer, uma nova linha será formada com o goleiro que estava disputando o embate e mais os dois próximos.

 

Algumas manobras e manipulações permitidas

5.1- O desafio

Uma das maneiras do goleiro tentar uma rápida assenção à linha é desafiando o jogador arremessando a bola inicial; do jogo para um cabeçeio. Claro que deve ser feito forçando o cabeçeio pra fora, e desafiando a coragem do jogador de linha, que não é obrigado pela regra a aceitar, mas moralmente será um covarde se fugir.

5.2- Lançamento violento do goleiro

Uma das maneiras do goleiro marcar pontos é arremessando a bola violentamente contra algum jogador da linha, visando que a bola bata no mesmo e saia pela linha de fundo. É uma manobra válida se feita uma vez, sob a alegação de um descontrole de forças momentâneo, mas que se repetida, pode soar como apelação. Nesse caso, cabe à linha coagir moralmente o arqueiro violento.

5.3- A bica

A pergunta que não quer calar é “Vale bica?”. Valer, vale, mas lembre-se, esporte é vida, é pra fazer amigos, então não exagere. Siga a mesma recomendação do ítem anterior, se for fazer, que não se repita.

5.4- Escanteios “sem corte”

Quando a bola  for para escanteio, a linha pode apelar para um passe livre gritando “Sem corte”. O goleiro pode se defender gritando (antes, é claro) “Com corte”. Se a linha gritar primeiro, significa que o escanteio pode ser batido para um outro atleta sem que o goleiro intercepte o passe. Caso ele intercepte será marcado uma penalidade máxima.

Essa é a primeira versão do famoso livro de regras, caso queira colaborar, por favor, comente!

Published in: on 20 de maio de 2009 at 4:33 PM  Comments (14)  
Tags: , , , ,