O surgimento dos “Trapos” andreenses

MAIO 033

Opa… Algo de novo nas arquibancadas andreenses…

Após ver tantos jogos em terras hermanas, “El Pibe Gui”, editor do polêmico “Expulsos de Campo!” me convidou no sábado passado a ajudar a confeccionar seu trapo para o jogo contra o Flamengo.

Na foto, El Pibe e Mari “La loca” (mi novia) estendem o trapo….

Pode não parecer, mas o pano era um lençol velho, recortado e a frase, uma citação da banda Attaque 77, que retratou bem o sentimento do hincha Gui pelo Santo André.

Mesmo perdendo, não se arrepende deste amor…

Anúncios
Published in: on 30 de maio de 2009 at 5:23 PM  Comments (10)  
Tags: , ,

39- Camisa da Ferroviária de Assis

 

Camisa da Associação Ferroviária de Assis também é uma das que considero especial. Acho até que pessoalmente, é a Camisa de Futebol de maior valor histórico das que eu tenho hoje.

ferroviariassis

Primeiro porque, embora seja o uniforme número 2 (o número 1 é vermelho com os destaques em branco) é uma camisa oficial.

Mais que isso, foi usada em partidas oficiais na década de 70, pelo licenciado time de Assis (Cidade onde meu pai nasceu, como eu já disse aqui).

Segundo porque como minha família trabalhava na estrada de Ferro, na Sorocabana, meu tio “Zé”, na época conhecido como Alemão, jogou na equipe.  Olha ele aí numa “clássica” 3×4 :

Digitalizar0001

A Associação Atlética Ferroviária de Assis (AAFA) foi fundada em 1927, e foi mais um time que nasceu amador, e em torno da vida Ferroviária, especificamente ao redor da Estrada de Ferro Sorocabana.

Miguel Belarmino de Mendonça foi o primeiro presidente do clube.

Vasculhando pela rede, achei uma foto muito bonita do time, de 1946:

abril 189

 

Seu estádio na Rua Brasil foi nascendo aos poucos, primeiro o campo, depois as arquibancadas, os vestiários e por fim a iluminação. 

Por fim, o acolhedor Dr. Adhemar de Barros, com capacidade para 1.000 pessoas estava pronto. Foi nele que o time mandou seus jogos e por isso também é chamada de “Vermelhinha da Rua Brasil“.

Abaixo, fotos recentes feitas pelo excelente pessoal do jogos perdidos:

 ferroestadio

 

ferroviariassistadio

E essa do site http://www.umdoistres.com.br:

Ferroviaria04[1]

Também conhecida como a “Veterana“, marcou época disputando a divisão de acesso até ser rebaixada pela FPF em razão da criação de uma lei que exigia um mínimo de 50.000 habitantes na cidade para que um time disputasse a segunda divisão.

Disputou assim, a 3ª divisão até 1976 quando disputou seu último campeonato profissional. 

 

Time na década de 60

Time na década de 60

Mesmo em alta, o time via-se atolado em dívidas, o que obrigou o presidente daépoca, Joãozinho Maldonado a tentar vender “Mingo” o maior de seus craques à Portuguesa. Pra piorar, a Lusa achou que o valor era alto demais e não comprou o jogador que preferiu ficar trabalhando na Estrada de Ferro.

Os times que marcaram época como rivais da Veterana foram Ourinhense, Prudentina, São Bento/Marília, Corinthians de Presidente Prudente, ABC de Paraguaçú Paulista, Penapolense, Estrada/Sorocaba, Santacruzense e Pirajuense.

Achei alguns resultados do time (em jogos oficiais e amistosos) pela internet:

FERROVIÁRIA 3 x 1 PRUDENTINA, em Assis
(04-10-1942)

FERROVIÁRIA de BOTUCATU 2 x 1 FERROVIÁRIA de Assis, em Botucatu
(11-10-1942)

FERROVIÁRIA 1 x 1 SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE, em Assis
(01/05/1957)

FERROVIÁRIA 2 x 5 SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE, em Assis
(07/09/1958)

FERROVIÁRIA 3 x 1 CORINTHIANS (President Pruedente), em Assis
(1959)

CORINTHIANS (Presidene Prudete) 5 x 1 FEROVIÁRIA, em PResidente Prudente
(1959)

FERROVIÁRIA 1 x 2 XV DE NOVEMBRO (Piracicaba), em Assis
(02/02/1963)

SÃO BENTO 1 x 1 FERROVIÁRIA, em Marília
(09/06/1963)

OURINHENSE 3 x 3 FERROVIÁRIA, em Ourinhos
(23/06/1963)

FERROVIÁRIA 2 x 2 UNIÃO SÃO JOÃO, em Assis
(19/01/1964)

UNIÃO SÃO JOÃO 5 x 2 FERROVIÁRIA , em Araras
(30/02/1964)

A tabela final da 2a divisão de 1950:

Segunda Série
 1º CA Linense (Lins) 			34 (qualified)
 2º AA São Bento (Marília) 		 	31 (qualified)
 3º EC Coríntians (Presidente Prudente)  	30
 4º A Prudentina de Esp. Atléticos (P.Prudente)29
 5º EC Noroeste (Bauru) 		 	25
 6º Bauru AC (Bauru) 	         		23
 7º São Paulo FC (Araçatuba) 		20
 8º AA Ferroviária (Assis) 		 	18
 9º Garça EC (Garça)                          17
10º Atlético Brasil Clube (Paraguaçu Paulista)16
11º Tupã FC (Tupã) 			12
12º Bandeirante EC (Birigüi) 		11

A tabela final da 2a divisão de 1951:

Zona Oeste
 1 C.A.Linense (Lins) 			40 (qualified)
 2 A.A.São Bento (Marília) 			39 (qualified)
 3 E.C.Corinthians (Presidente Prudente) 	36
 4 Garça E.C. (Garça)                         32
 5 Bauru A.C. (Bauru) 			32
 6 A.A.Ferroviária (Assis) 			30
 7 E.C.Noroeste (Bauru) 			30
 8 A.Brasil Clube (Paraguaçu Paulista) 	23
 9 São Paulo F.C. (Araçatuba) 		22
10 Tupã F.C. (Tupã) 			20
11 A.Prudentina de Esp. Atléticos (P. Prudente) 18
12 C.A.Penapolense (Penápolis) 		17
13 A.A.Ferroviária (Botucatu) 		14

A tabela final da 2a divisão de 1952:

Segunda Região
 1 São Bento (Marília) 		20 (qualified)
 2 Garça (Garça) 			19 (qualified)
 3 Bauru (Bauru) 			16
 4 Ourinhense (Ourinhos) 		14
 5 Ferroviária (Assis) 		12
 6 Noroeste (Bauru) 		12
 7 Corintians (Presidente Prudente) 	10
 8 Ferroviária (Botucatu) 		09

Abaixo a classificação do Paulista da segunda divisão, de 1958:

1º A Prudentina de Esp. Atl. (P. Prudente)   19 (qualified)
2º EC Corinthians (P. Prudente)              18 (qualified)
2º Garça EC (Garça)                   18 (qualified)
4º Tupã FC (Tupã)                          15
4º AA Botucatuense (Botucatu)         15
6º AA Internacional (Bebedouro)         12
6º AA Ferroviária (Botucatu)                 12
8º AA Ferroviária (Assis)                  03

Abaixo a classificação final do Campeonato Paulista da segunda divisão, de 1959 onde infelizmente a Vermelhinha ficou em último lugar:

Série "Paulo Machado de Carvalho"
1 EC Corinthians (Pres. Prudente)  25 (qualified)
2 AA São Bento (Marília)   23 (qualified)
3 Tupã FC (Tupã)    22
3 A Prudentina E. Atl. (Pres. Prudente) 22
5 AA Osvaldo Cruz (Osvaldo Cruz)  19
6 Rio Preto EC (São J. do Rio Preto)  17
7 Garça EC (Garça)    16
8 AA Botucatuense (Botucatu)   15
9 AA Ferroviária (Botucatu)   12
10 AA Ferroviária (Assis)   09

Infelizmente, em 1967, o clube perde uma partida decisiva contra o MAC (Marília Atlético Clube) e inicia-se uma crise agravada ainda mais com a ascensão de outro time da cidade, o VOCEM (veja a camisa dele aqui).

E assim como a Estrada de Ferro começava a perder a atenção para as grandes autopistas, a Ferroviária sai do profisionalismo em 1976, em detrimento do futebol moderno e caro. Mesmo fim de muitos times importantes do interior fizeram e ainda estão fazendo hoje em dia.

Uma prova viva do desinteresse cada vez maior do brasileiro pelo futebol.

Grupo Verde

3 dentro, 3 fora

O objetivo desse post é cumprir uma promessa feita há mais de 10 anos para meus amigos do time Garotos Podres.

Naquela época, costumávamos passar as férias e todo tempo livre possível, em Itanhaém, no Satélite, uma mistura de clube e colônia de férias.

Era um período mágico, sem maldades, onde muitas amizades eram cunhadas para eternidade. Lembro que não era fácil voltar pra casa sem ficar uma semana em depressão.

O futebol “oficial” do clube (as 18hs, no campo) era o objeto de desejo de todos, parecia até que seria transmitido pela Globo.

Como eu e os demais “Garotos Podres” odiávamos esperar quase 1 hora pra jogar no máximo 2 jogos, tentávamos jogar em horários alternativos, como por exemplo, logo depois do almoço.

Resumindo, normalmente tinhamos a quadra ou o campo, e no máximo 6 pessoas e o jeito era jogar 3 dentro, 3 fora.

Depois de quase 40 dias jogando, era normal que tivéssemos modificado um pouco o jogo original e criado um “Manual de Regras” que é pela primeira vez oficializado.

Vamos às regras:

1- O início

1.1- A definição

O jogo não pode ser agendado.

Ninguém pergunta “Vamos jogar 3 dentro, 3 fora?”. O jogo nasce no momento em que uma pessoa percebe que não existe córum para uma partida oficial e simplesmente grita “Linha“.

1.2- As posições 

Só existem 2 posições para se jogar “3 dentro, 3 fora”. Na linha ou no gol.  

1.2.1- A linha

A linha é composta oficialmente por 3 atletas, mas é aceitável que seja disputada com apenas 2 jogadores, em situações atípicas.

Após o primeiro atleta ter gritado “Linha!”, ainda existirão 2 vagas a serem prenchidas com a mesma metodologia, ou seja, gritando “Linha!”. 

Oficialmente, a função da linha é fazer gols, entretanto, como veremos no decorrer do manual, o “3 dentro, 3 fora” é um jogo de interesses, e muitas vezes pode haver complôs para favorecer a formação de uma linha só com jogadores amigos. É a chamada “panela”.

1.2.2- O goleiro

O goleiro tem como função principal prejudicar os atacantes, forçando-os a chutar para fora. Além disso, deve defender o gol para não ser eliminado.

O ocupante da posição “goleiro” se define assim que um indivíduo, perceber que 3 de seus amigos já gritaram “Linha!”, ou seja, não cabe mais ninguém na posição. Assim, como é melhor participar do que ficar esperando e para que a posição de goleiro seja ocupada, deve ser gritado “Primeiro Goleiro!”.

Todos os demais são reservas do goleiro, e definem sua ordem com gritos como  “Segundo Goleiro!” até que todos tenham gritado algo. Lembre-se de castigar o último, porque no fundo ele não queria jogar e só o fará porque todos seus amigos jogarão e ele não terá com quem ficar.

 

2- A saída de bola

É o goleiro que inicia o jogo. A bola tem que sair de suas mãos. Caso a bola tenha saído com os atacantes, o goleiro pode tentar o blefe deixando os atacantes atacar pra ver até onde irão. Se fizerem o gol, o goleiro pode “melar” dizendo que a bola não saiu de suas mãos. Entretanto, se for pra fora, os jogadores da linha também podem melar alegando o mesmo.

 

3- O jogo

3.1- Como validar gols

Só são validados os chamados “gols de primeira”, o que significa um chute, cabeçeio ou demais “golpes” em uma bola que foi passada por um companheiro ou pelo goleiro, e que não tenha tocado no chão.

3.2- Como eliminar o goleiro durante o jogo

Durante o jogo, o goleiro será eliminado de duas maneiras :

– Quando sofrer 3 gols feitos com o pé (daí o nome “3 dentro, 3 fora”)

– Quando sofrer 1 gol de cabeça.

3.3- Como eliminar um jogador da linha durante o jogo

Durante o jogo, o goleiro pode eliminar um jogador da linha de duas maneiras :

– Quando 3 bolas forem chutadas para fora, o jogador da linha que chutar a última bola será excluído.

– Quando um jogador cabeçear uma bola para fora, estará eliminado.

 

4- A decisão por penaltys

Quando o goleiro sai da área e pega a bola com a mão o jogo é paralisdo para cobrança de 3 penaltys. A contagem do jogo segue durante a cobrança.

4.1- A ordem dos batedores

A ordem dos batedores é definida orlamente através de gritos como “Primeiro” e “Segundo”. Por razões óbvias não se grita “Terceiro!”.

4.2- Como eliminar o goleiro nos penaltys

O goleiro será eliminado se os jogadores da linha converterem penaltys suficintes para somarem 3 pontos pra linha, sem que o goleiro o faça. Por isso normalmente o goleiro só usa este recurso quando já tem no mínimo um ou dois pontos conquistados, ou seja terá que pegar um ou no máximo dois penaltys para vencer a partida.

4.3- Como eliminar um ou mais jogadores da linha nos penaltys

O goleiro elimina jogadores quando completa 3 pontos, durante a defesa dos penaltys. Por exemplo, se no momento do pedido de penalty, o goleiro já tiver 2 pontos a seu favor, todos os jogadores que perderem seus penaltys serão eliminados. Se isso acontecer, uma nova linha será formada com o goleiro que estava disputando o embate e mais os dois próximos.

 

Algumas manobras e manipulações permitidas

5.1- O desafio

Uma das maneiras do goleiro tentar uma rápida assenção à linha é desafiando o jogador arremessando a bola inicial; do jogo para um cabeçeio. Claro que deve ser feito forçando o cabeçeio pra fora, e desafiando a coragem do jogador de linha, que não é obrigado pela regra a aceitar, mas moralmente será um covarde se fugir.

5.2- Lançamento violento do goleiro

Uma das maneiras do goleiro marcar pontos é arremessando a bola violentamente contra algum jogador da linha, visando que a bola bata no mesmo e saia pela linha de fundo. É uma manobra válida se feita uma vez, sob a alegação de um descontrole de forças momentâneo, mas que se repetida, pode soar como apelação. Nesse caso, cabe à linha coagir moralmente o arqueiro violento.

5.3- A bica

A pergunta que não quer calar é “Vale bica?”. Valer, vale, mas lembre-se, esporte é vida, é pra fazer amigos, então não exagere. Siga a mesma recomendação do ítem anterior, se for fazer, que não se repita.

5.4- Escanteios “sem corte”

Quando a bola  for para escanteio, a linha pode apelar para um passe livre gritando “Sem corte”. O goleiro pode se defender gritando (antes, é claro) “Com corte”. Se a linha gritar primeiro, significa que o escanteio pode ser batido para um outro atleta sem que o goleiro intercepte o passe. Caso ele intercepte será marcado uma penalidade máxima.

Essa é a primeira versão do famoso livro de regras, caso queira colaborar, por favor, comente!

Published in: on 20 de maio de 2009 at 4:33 PM  Comments (14)  
Tags: , , , ,

38- Camisa do Ulbra

maio 182

 A camisa do Ulbra eu consegui numa promoção numa loja aqui no centro de Santo André. Paguei R$ 29,90, e é oficial. Se alguém se interssar e quiser saber de mais promoções (sempre rola coisas loucas lá), o fone da loja é (011) 4432-3063, e eles não tem site.

O detalhe mais engraçado da camisa está nas costas. Não sei se vai dar pra ler, mas como um dos patrocínios é um medicamento, existe quase que uma “bula” no fim da camisa, a que ponto chegamos, hehehe:

maio 187

O Sport Club Ulbra foi fundado em26 de janeiro de 1998, e pertence à Universidade Luterana do Brasil (descobriu o signigficado da sigla ULBRA?). O site do time é www.ulbra.br/esporte

Está sediado na cidade de Canoas, aliás, é o único clube da cidade que participa da Primeira Divisão do Campeonato Gaúcho e da Copa do Brasil.

canoas-rsG3

A Ulbra segue um modelo de gestão bastante incomum para o futebol no Brasil, e que só estamos acostumados a ouvir falar nos Estados Unidos, é a gestão que mistura o esporte com a Faculdade.

O departamento de futebol do clube foi criado em 2001, e já no ano seguinte conseguiu o título da terceira divisão do Campeonato Gaúcho, ao vencer o RS Futebol nos pênaltis por 7 a 6. Vale dizer que a Ulbra participou do campeonato em conjunto com o Canoas Futebol Clube, outro importante clube de Canoas.

Aliás, como o nome do clube é o nome de uma empresa (a Universidade), é comum ver a mídia referindo-se ao time como Canoas.

Na Série C de 2002, conseguiu chegar à 5º colocação.

Em 2003, ingressou na elite do futebol gaúcho, junto com o Novo Hamburgo, após ter vencido o Grêmio Bagé por 3 a 2 e assim ganhar o Campeonato Gaúcho da Segunda Divisão.

O estádio da Ulbra foi o palco da final do Campeonato Gaúcho de 2004, quando disputou contra o Internacional o título do Gauchão. O jogo decisivo ocorreu em 4 de junho, a Ulbra iniciou vencendo, mas acabou levando a virada por 2 a 1. Veja os gols (o vídeo não tem som….)

E falando em estádio a Ulbra manda seus jogos no Complexo Esportivo da Ulbra, um moderno complexo de esportes sediado na cidade de Canoas. A capacidade é para 10 mil pessoas e a proprietária do Complexo é a Universidade Luterana do Brasil. O maior público do time foi de 7 mil pessoas, em 2004, na decisão do título do Campeonato Gaúcho.

EstadioUlbra2007

EstadioUlbra2007

Embora represente a cidade de Canoas na elite do futebol gaúcho, sua imagem está muito ligada com a universidade, o que acaba limitando um pouco a presença da torcida. Chegou a ter duas organizadas: a Império Jovem e a Povão Tricolor (extinta em 2007).

A maioria dos torcedores são canoenses que torcem para o Grêmio e para o Internacional, mas que comparecem ao estádio para apoiar o time da cidade.

A Universidade, chegou a tentar algumas ações para trazer mais público, e enviou ônibus gratuitos para os bairros mais populosos da cidade de Canoas, fazendo assim que seu público aumentasse, principalmente em jogos decisivos.

Entretanto, a estratégia não funcionou muito bem, já que começaram muitas reclamações de torcedores que pegavam esses ônibus e ao invés de assistir ao jogo ficavam no campus assediando as alunas da universidade, hehehe, é mole?

Assim, a Ulbra segue com recordes negativos de público, na série C de 2007, por exemplo, chegou a ter públicos como 13 pessoas (contra a Roma Apucarana), 25 pessoas (contra o Paranavaí) e 38 pessoas (contra o Villa Nova -MG), no Gaúchão 2009 o jogo entre Ulbra e Inter-SM teve 25 presentes.

Ao menos em 2009, o time mostrou que é bom de briga… ou … quase bom…

Segundo uma reportagem do jornal Zero Hora, a Ulbra tem apenas um torcedor que torce apenas pelo clube. Trata-se de Lauro Paetzer. Vale a pena ler a matéria sobre ele aqui.

O mascote do time é o Leão “Jubão” (quer adicioná-lo no orkut, fique a vontade:http://www.youtube.com/watch?v=XmEAcpEHt24)

mascote-perfil

Enfim, a Ulbra é mais um exemplo da diversidade de gestão e características do futebol brasileiro, que a tv não mostra. Bos sorte ao time!

Intercâmbio boleiro

A convite do Autônomos FC, equipe de várzea autogestionada da Grande São Paulo, estará no Brasil entre 16 e 26 de maio de 2009 o Easton Cowboys&Cowgirls, equipe de futebol de Bristol, Inglaterra que desde 1992 joga e viaja pelo mundo divulgando os ideais anti-fronteiras, anti-racismo, anti-fascismo.

easton

Entre suas viagens, está todo ano a ida ao Mundial Anti-Racista que acontece em julho na Itália, uma visita aos zapatistas em Chiapas e outra à Palestina, lugar onde foram a primeira equipe inglesa em toda a história a jogar.

Para saber mais sobre a história e as atividades do clube, visite a página oficial dos ingleses: http://eastoncowboys.org.uk

Aqui no Brasil, Easton e Autônomos terão agenda cheia durante os 12 dias de estada dos ingleses.

Segue abaixo a relação das atividades de que o Easton participará – atualizações e relatos serão postados diariamente no blog do Autônomos FC:  http://vamoauto.wordpress.com

16/05As 14h: Amistoso internacional(ista) – Unidos contra o racismo

Autônomos FC x Easton Cowboys 14h

CDM Bento Bicudo Rua Werner Siemens, 350 – ponte do Piqueri – Lapa Entrada gratuita

1605

As 19h (pontualmente), show com:

Fora de Jogo (Futebol e Rock n Roll), Sweet Suburbia, Homem Elefante, Naifa e Morto Pela Escola (ES)

Espaço Impróprio Rua Dona Antônia de Queirós, 40 – travessa da Rua Augusta

Entrada: R$ 5,00 

Conheça o som boleiro do Fora de Jogo em http://www.myspace.com/foradejogo

show1605

17/05

as 15 hs – Festival Internacional de Futsal

Das 15h às 21h Às 21h30: Jogo Internacional de Futsal contra o Racismo Autônomos FC x Easton Cowboys

Rua Anita Costa, 155 – ao lado do metrô Jabaquara

Entrada: R$ 8,00, com acesso ao show e jantar vegetariano ao final

festival1705

18/05

As 20h: Futebol sem fronteiras

Autônomos FC + Easton Cowboys x Hermanos de Pelé

CDM Bento Bicudo Rua Werner Siemens, 350 – ponte do Piqueri – Lapa

Entrada gratuita

1805

19/05

Das 17h30 às 18h30 – Easton Cowboys na Rádio Várzea da USP (106,7 FM) nos arredores do campus da USP no Butantã – Programa Futebol e Resistência

radio1905

20/05 Futebol de Areia Internacional no Rio Praia de Copacabana

16h Rio Punxxx x Easton Cowboys

 

21/05

19h – Debate: Futebol contemporâneo, entre o jogo e o negócio Com: Danilo “Mandioca” (Geografia – USP), Felipe Trafani (Ciências Sociais – PUC), Easton Cowboys (Bristol, UK) e Flávio de Campos (Professor de História – USP).

Local: Museu da Cultura da PUC – Entrada gratuita

 

22/05

19h – Debate: Futebol e política Com: Danilo “Mandioca” (Autônomos FC), Easton Cowboys (Bristol, UK) e Pulguinha (Gaviões da Fiel – Movimento Rua São Jorge)

Local: Espaço Ay Carmela Rua das Carmelitas, 140 – Metrô Sé – Entrada gratuita

 

23/05

10h – Jogos da Cidade – Futsal Feminino Autônomas x AAA XI de Agosto

Local: CEE Rubens Pecce Lordello Av. Lins de Vasconcelos, 804 – Cambuci

Na torcida: Easton Cowboys & Autônomos FC

13h- Jogos da Cidade – Futebol de Campo Autônomos x Unidos do Cambuci

Local: CDC Roberto Russo Rua dos Italianos, 1261 – Bom Retiro

Na torcida: Easton Cowboys – Entrada gratuita

15h- Amistoso Internacional Fanáticos x Easton Cowboys

Local: Campo do Guaiaúna Avenida Aricanduva x Radial Leste – próximo ao metrô Penha

Na torcida: Autônomos FC – Entrada gratuita

 

24/05

13hs- Debate: Anarquismo e futebol na Europa Com: Easton Cowboys e Coletivo Ativismo ABC

16h- Futebol na rua!

Local: Casa da Lagartixa Preta Malagueña Salerosa Rua Alcides de Queirós, 161 Entrada gratuita

 

25/05

19h- Debate: Futebol e gênero Com: Easton Cowboys&Girls, Autônomas, Diana Mendes Machado da Silva (GIEF – USP), Ricardo Silva (assessor de imprensa futebol feminino) e convidadxs.

Local: Espaço Ay Carmela Rua das Carmelitas, 140 – Metrô Sé – Entrada gratuita

 

26/05

21h- Goodbye game Autônomas x Easton Cowgirls

Local: ACERGA Rua Ten. Lycurgo Lopes da Cruz, 45 – Lapa – próximo à estação de trem e paralela à Av. Ermano Marchetti

Após o jogo, jam session com Siete Armas acústico – A CONFIRMAR Entrada gratuita

37- Camisa do Olimpo

feriado 200

Com a Camisa do Olimpo, voltamos à Argentina, graças ao presente do amigo e “brother in football” sr. Mandioca, que devido ao seu polêmico post, agora também é chamado de “Mano Corinthians”.

O Mandioca (vocalista do Fora de Jogo, banda que eu também toco) esteve na Argentina por duas vezes esse ano, o cara ficou a vida toda sem ir e agora foi assim, duas seguidas…. Mas eu sei como é… A Argentina é mesmo um lugar mágico pra quem gosta de rock, política e futebol.

mands

Mas vamos ao nosso propósito. O Mandz me deu de Presente a Camisa do Club Olimpo de Bahía Blanca, el “Capo del Sur”, cujo site oficial é o www.aurinegro.com.ar .

olimpo_176x220

O clube foi fundado em 15 de Outubro de 1910 em Bahía Blanca, uma cidade distante cerca de 650km da capital Buenos Aires.

BahiaBlanca-Abril-2008

Jorge Avellanal foi o primeiro presidente, e logo decidiram em assembléia que o nome do time seria Olimpo, numa referência ao monte que a mitologia grega diz ser a “berço e morada dos Deuses”. E foi o presidente quem propos as cores preto e amarelo, já que era simpatizante do Penarol, por ter nascido no Uruguay.

Hoje o clube é o mais importante da cidade de Bahía Blanca, atuando não só no futebol, mas em outros esportes.

Mas é o futebol o centro das atenções, e é o maior ganhador da história da “Liga del Sur” além de ser o primeiro time da região a disputar uma competição nacional.

Manda seus jogos no Estadio Roberto Natalio Carminatti

remodelacion_02

Carminatti2

olimpo

Apesar de ser um time distante da capital, possui uma torcida apaixonada e que comparece, confira esse especial de imagens:

E como em todos os lugares, e não só no futebol, em Bahia Blanca também existe a questão da violência. No final de fevereiro deste ano, Daniel Guzmán, líder da “Barra Brava” do time foi assassinado, no bairro Bajo Rondeau. Aparentemente o autor do crime foi outro torcedor do time, numa clara disputa pelo poder.Uma pena, mas uma realidade.

Após uma boa temporada em 2006/2007, o time foi mal na temporada seguinte e atualmente disputa a “B”.

Pra finalizar, e melhorar o clima, compartilhe alguns momentos no estádio no meio da hinchada:

São Marcos

O texto abaixo é de autoria do amigo Fernando Piccinini (autor do livro Boas Palavras, entre outros predicados) agora pela manhã, ainda sob o efeito da classificação do Palmeiras na noite de ontem.

Com exceção da torcida do Sport, mesmo aqueles que torcem para outros times (como é o meu caso) devem ter se emocionado com a atuação do goleiro ontem. Boa leitura:

090512marcos583x220

PEGOUUUUUUUUU!!!

 

Marcos Roberto Silveira Reis, para os mais crédulos (e desde  hoje até para os ateus) São Marcos é a grande entidade do não-gol.

Escrevo essa homenagem ostentando com orgulho o manto da camisa comemorativa dos 400 jogos pelo Palmeiras.

Seu único time, sua vida, nossa paixão.

Em 49 anos de coração verde nunca presenciei uma partida na qual o goleiro foi tão fundamental para o resultado final.

A cada minuto passado o gol diminuía para o Sport e Marcos se agigantava. O Leão (não o ótimo goleiro e péssima pessoa) do Recife até conseguiu colocar uma bola nas redes, mas foi pouco.

Serviu para preparar o banquete final, para que a comemoração fosse  parar nas devidas mãos. Nas santas mãos de quem ama o que faz e por isso faz melhor do que os outros.

Marcos, desculpem, São Marcos não é um ótimo profissional. É um apaixonado, um louco que se reinventa com a coragem de quem não teme. Nem treme. Aos 36 anos de coração verde é um menino desajuizado. Um senhor para o mundo normal do futebol.

Um velhinho saltitante para os seus doloridos e feridos músculos. Coleciono as fotos do meu ídolo nas páginas dos jornais esportivos e elas poderiam estar nas exposições de qualquer museu do planeta.

O olhar insano de quem acredita digno de um van Gogh, a força de uma escultura de Michelangelo e, ok , a face ferida de uma obra de Munch. Nessa fusão modernista e nada abstrata, um heroi.

Solitário sob as traves. Solidário em seu amor a um clube. Padroeiro de uma nação. Que venha o Papa e abençoe as traves do Parque Antárctica. Desde hoje, Estádio Marcos Roberto Silveira Reis.

Amém, Marcos. Deus proteja seus adversários.

Tão importante quanto o gol celebrado é o gol certo evitado.

(Fernando Piccinini)
Published in: on 13 de maio de 2009 at 4:16 PM  Comments (2)  
Tags: ,

Boa sorte Ramalhão!

Ontem eu e a Mari fomos ao treino do Santo André e fiquei muito contente em ver que temos um excelnte elenco pra 2009.

Há anos que sonhava com Rodrigo Fabri jogando pelo Ramalhão (ele nasceu em Santo André). Até que enfim meu sonho se realiza, e o cara tá no pique. Aproveitei pra tirarmos uma foto com ele.

santo 012

Boa sorte rapaziada do time! Minha parte eu fiz cantando o hino numa versão mais Rockeira, ouça aqui.

Published in: on 9 de maio de 2009 at 10:51 PM  Comments (1)  
Tags: , ,

36: Camisa do Sergipe

abril 157

A 36a camisa, traz o estado de Sergipe para o mapa das Mil Camisas, através do Club Sportivo Sergipe, time fundado em 17 de outubro de 1909, ou seja, comemorando neste ano, seu centenário, parabéns!!!

O site oficial do clube é o www.clubsportivosergipe.com.br.
 
imagem1distintivo1

Alguns dizem que o clube nasceu de uma dissidêcia do Cotinguiba (clube fundado dias antes e que tem seu nome de um outro rio), outros dizem que foi natural o surgimento de um outro clube para o desenvolvimento dos esportes náuticos.

cotinguiba1

O que se tem certeza é que o início do clube foi muito mais ligado aos esportes náuticos, já que estava às margens do rio Sergipe.

Somente em 1916 surgiria o Futebol, num campinho da Praça Pinheiro Machado, onde misturavam-se atletas do Sergipe e do Cotinguiba, fazendo com que em 1917 ambos os clubes tivessem suas equipes.

Mas foi, sem dúvida o Sergipe que conseguiu maior exito e conquistas em sua trajetória. Foram títulos, feitos e como consequência, uma torcida enlouquecidamente apaixonada.

O clube, também chamado de “vermelhinho”, ou “o mais querido” é o maior ganhador de títulos do estado, e conclama-se como a maior torcida de Sergipe, ainda que nos últimos anos, a média de público esteja ficando abaixo de outros clubes.

Uma das organizadas que mais se destaca apoiando o time e criando pressão nos adversários é a Esquadrão Colorado:

esquadrao

O Sergipe teve o orgulho de disputar a primeira divisão do brasileirão, em 1972, ainda que tenha terminado em último lugar.

E já que falamos do “inferno”, que é terminar em último, vale lembrar que o mascote do Sergipe é o diabo:

 mascote-sergipe 

Seu estádio é o João Hora de Oliveira, o Caldeirão, com capacidade para 10.000 pessoas:

duboisdario

caldeirao-3

Olha a proximidade do alambrado (aliás, que alambrado hein…, mas fique tranquilo, porque já foram anunciadas obras de melhoria)

caldeirao-2

Abaixo o poster do bicampeonato Sergipano de 1984/1985:

sergipe-8485

E pra quem gosta de lembrancas, o time de 1974:

sergipe74

E o de 1970:

sergipe70

Como sempre, vale um olhar do lado de dentro das arquibancadas do Caldeirão:

Parabéns ao time e à torcida pela história e por se manter forte, sendo um time de futebol às margens dos chamados grandes centros do futebol!

35- Camisa da Chapecoenese

feriado-1941

A camisa de hoje foi conseguida graças ao amigo Matheus, sãopaulino, lá de Cosmópolis, e por pouco não ficou desatualizada no fim de semana.

É que a Associação Chapecoense de Futebol disputou e perdeu a chance de ganhar uma nova estrela em seu distintivo, que representaria o 4o título estadual (1977, 1996, 2007 ). Mas, o Avaí conseguiu virar o jogo final e vencer a prorrogação, levando o título Catarinense de 2009.

chapecoense

O time foi fundado em 10 de maio de 1973, em Chapecó, quando boa parte das equipes amadoras da cidade estavam em uma fase difícil.

Chapecó em Tupi significa “lugar de onde se avista o caminho da plantação“. E seguindo a risca o nome, a cidade é considerada a capital nacional da Agroindústria.

chapeco

Heitor Pasqualotto, Alvadir Pelisser e Altair Zanella (torcedores do Independente) e Lorário Immich e Vicente Delai (do Atlético Chapecó), resolvem propor a fusão dos dois antigos clubes. Assim nasceu a Associação Chapecoense de Futebol.

Além da conquista dos títulos estaduais, a Chapecoense disputou a série A do Campeonato Brasileiro em 78 e 79.

Em 2003, numa manobra por fugir de dívidas irresgatáveis, a Associação Chapecoense de Futebol passou a chamar-se Associação Chapecoense Kindermann/Mastervet. O clube mudou de personalidade jurídica, mantendo a identidade do futebol como produto mercadológico, conseguindo assim livrar-0se das dívidas . A parceria durou até 2004, tempo suficiente para o ressurgimento da Chapecoense no cenário estadual, voltando a conquistar um estadual em 2007.

chapecosense_campeao2007

Manda seus jogos no Estádio Regional Índio Condá, com capacidade para 15 mil torcedores.

indio-conda

Seu mascote é o índio, representando o povo original da região.

mascote-chapecoense

Uma curiosidade é que como Chapecó sofreu grande influência gaúcha na sua formação como cidade, é comum nos jogos disputados no seu estádio os torcedores de Grêmio e Inter dividirem espaço nas arquibancadas para torcer pelo Chapecoense. Esse fato fez com que durante os jogos Chapecoense x Inter pela Copa do Brasil, fossem proibidas camisas gremistas na torcida do time local.

A Organizada de maior destaque é a “Raça Verde”, olha o bandeirão na arquibancada:

Abaixo foto do time que disputou o campeonato de 2009, parabéns ao time, à cidade e aos torcedores pelo 2o lugar na competição!

chapecoense2009

Para maiores informações, o site oficial do clube é www.chapecoense.com .

Pra terminar, veja como é assistir um jogo em pleno “Monumental Índio Condá”: