34: Camisa do Urawa Red Diamonds

final-de-semana-266

Essa camisa foi presente do Edu, cuja família, assim como a minha, é de Assis, e com quem tive o prazer de trabalhar por alguns anos na agência digital Cappuccino.

O Urawa Red Diamonds é um dos clubes mais  populares do Japão.

red

O clube foi fundado em 1950, pela Mitsubishi Motors. 15 anos mais tarde criou a Japan Soccer League, junto com outros sete times.

Ganhou seu primeiro campeonato em 1969, numa época em que o Sanfrecce dominava a liga, e permaneceu na primeira divisão até a década de 80, quando caiu pra segundona.

Em 1990 foram campeões da JSL2 (a segunda divisão japonesa) e voltaram para a então J-League. Mas em 1999 voltariam a cair, só retornando em 2003.

mitsubishiurawafc

Na J-League, o clube conseguiu fazer um bom dinheiro, uma vez que possui um bom número de torcedores e diferente do que ocorre no Brasil, o comércio ligado ao futebol no mundo afora é bastante aquecido.
 
Em 2006 Urawa alcança seu primeiro título da liga profissional ao derrotar o Gamba Osaka por 3×2 em diante de 63.000 torcedores.
 
Vale citar que em 2005, foram vice campeões e em 2004 ficaram em 3o lugar da J-League, mas venceram a Copa do Imperador de 2005 e 2006.
Em 2007, venceu o “Asian Champions League”, seu primeiro título internacional após vencer a equipe do iraniana “Sepahan FC” por 3×1.
No Campeonato Mundial de Futebol Clube do mesmo ano, terminou em terceiro lugar, batendo os tunisianos do “Desportivo Étoile du Sahel” nos pênaltis.
Até dezembro de 2007, contou com o artilheiro Washington “Coração de Leão” .

Para relembrar alguns de seus feitos e treinar seu japones, veja este vídeo onde a tv japonesa mostra uma breve retrospectiva do time:

Mandava seus jogos no “Urawa Komaba Stadium“, com capacidade para 21.500 pessoal.

urawa1

Mas como o número de torcedores cresceu bastante, desde 2002 jogam no “Saitama Stadium”, com capacidade para 63.700 torcedores.

photo-air04032

Seu mascote é o… o…. é esse bicho aí:

logo

A torcida se manifesta de um jeito mais… “controlado” eu diria… Mas até que fica bonito, veja:

E não é que eles cantam mesmo?

O site oficial do time é o http://www.so-net.ne.jp/urawa-reds/index_e.html

Anúncios

Título do interior??

Não esperava que o sentimento que tomou as arquibancadas em relação ao Título do Interior chegasse ao campo, mas… chegou.

Acredite ou não eu ainda tive coragem de ir até Campinas pra ver o que eu já esperava, uma semi final  chata e com os dois times mostrando claro desinteresse.  Até a torcida da Ponte que costuma comparecer em grande número, preferiu ficar em casa.

abril-270

Aliás, nem os jogadores da Ponte quiseram ir pro jogo… Eles colocaram os reservas e mesmo assim conseguiram ganhar de um Santo André desanimado e confuso.

Bom, do nosso  lado, eu, a Mari e o pessoal da Fúria, TUDA e Ramalhão Chopp estivemos sofrendo com o jogo.

abril-258

Pra quem nunca foi assistir um jogo o Moisés como visitante, saiba que é um dos piores lugares pra se ver o jogo, já que além de ficar atrás do gol, a distância do campo é enorme, e se vc for até o alambrado, fica abaixo da linha do campo…

abril-260

 

abril-265

O negócio era torcer pro Santo André ganhar em casa, mas… o time manteve boa parte do jogo com clara falta de interesse, e só acordou nos instantes finais da partida, quando já era tarde demais….

Resulado final, em pleno Brunão, Santo André 1×1 Ponte Preta. Menos um título e menos R$ 250 mil que poderiam premiar o time.

desfile-092

desfile-096

33- Camisa do Clube Atlético Taquaritinga

dsc05536

 Essa camisa foi presente do atacante Paulinho McLaren, quando o entrevistei no fim de 2008. Não lembra? Reveja aqui.

O Clube Atlético Taquaritinga, o “CAT” é o time que defende as cores da cidade paulista de Taquaritinga, no interior de São Paulo. Atualmente (2009), disputa a série A2 do Paulista (veja a classificação do campeonato aqui).

O nome Taquaritinga tem origem no tupi-guarani e significa “taquara branca e delgada”, tipo de vegetação comum na região da cidade.

 O CAT foi fundado em 1942, inicialmente com as cores da bandeira italiana, logo alteradas devido à II Guerra Mundial, saiu o branco e entrou o preto, representando o luto pela afronta. Aliás, alguém lembra de outro time com a mesma combinação de cores? Diz-se que no mundo do futebol é única.

taquaritinga_sp

Desde o fim da década de 50 disputou a Segunda Divisão de Profissionais, mas no final dos anos 60 se licenciou, só retornando, na Terceira Divisão em 1974.

Em 1981 conquistou o acesso à Segunda Divisão, e no ano seguinte (1982) conquistou o título estadual, da segundona, o que levou o time à elite do futebol paulista.

cat-82

Entretanto, a cidade não possuía um Estádio que atendesse aos padrões exigidos para aquela competição.

Foi aí que mais uma vez o futebol deixou de ser esporte pra se transformar em história. 

Inconformada com o pergio de não disputar o campeonato, a população se mobilizou e em três meses, através de um histórico mutirão, ergueu para a Prefeitura o Estádio Adail Nunes da Silva, o Taquarão.

Prometo um post só sobre esse evento, porque sem dúvida isso serve de exemplo pra todos os times de hoje, em especial ao meu Santo André. Veja o documentário sobre a construção:

O jogo amistoso de inauguração foi contra outro time inspirado na Itália, o Cruzeiro, que ganhou de 5×2, num estádio lotado

campo-cat1

Estreando na Primeira Divisão de Profissionais, em 1983, o CAT foi bem, não se classificando por muito pouco para a próxima fase, destaque para a vitória sobre o Corinthians de Sócrates e cia.

catxcorinthians1

Na temporada seguinte o time não se segurou e voltou à divisão de acesso do futebol paulista, onde ficou de 1985 até 1992, quando conquistou o título da Divisão Intermediária, mas acabou rebaixado para a A2 em seguida. Dái pra frente, o Taquaritinga nunca mais voltou à série A1, chegando a cair pra A3

Seu mascote (assim como o de outros 200 times) é o leão.

mascote-cat

Lembro-me que o CAT foi adversário do Santo André por várias vezes, e procurando na minha coleção de canhotos de ingresso, achei essa preciosidade:

digitalizar0003

E um detalhe muito interessante é que em 1957, o time conquistou a Taça dos Invictos, ao ficar 20 jogos sem perder.

Não encontrei um site oficial do clube ou da torcida (se não me engano, existia a “Jovem Garra do Leão”), mas achei este blog com várias notícias do time: http://cattaquaritinga.blog.terra.com.br/

Camisa 32: Clube Atlético Guaçuano

dsc05544

Essa é uma das camisas que consegui na minha última viagem de fim de ano (veja como foi aqui).

O Clube Atlético Guaçuano é um clube da cidade de Mogi Guaçu, interior do estado de São Paulo, próximo à Mogi Mirim, e foi fundado no dia 26 de fevereiro de 1929. O site oficial do time é o www.caguacuano.com.br .

guacu

Popularmente chamado de “Mandi“, o time nasceu como amador, representando a cidade de Mogi Guaçu nos campeonatos oficiais do Estado, junto com o extinto Mogi Guaçu Futebol Clube. Seu mascote é o Mandi.

mandi1

Sua primeira participação no profissionalismo foi em 1975, quando assumiu a vaga deixada pelo Grêmio Guaçuano e disputou a Terceira Divisão do Futebol Paulista, mas dois anos depois caiu para a quarta divisão, retornando à Terceirona em 1980 e conqustando o acesso à Divisão Especial em 1981.

Permaneceu na Especial (antigo nome da série A2) por mais cinco anos,e só voltou pra lá em 1992, mas não pode disputar a competição, pois o estádio municipal Alexandre Augusto Camacho, não obedecia à capacidade mínima de dez mil espectadores. Eu estive visitando o estádio e posso dizer que é um daquels alçapões, capazes de garantir um resultado. Mas ainda só comporta pouco mais de 5 mil torcedores. Uma pena que a prefeitura ou a iniciativa privada nâo souberam ajudar a equipe quando mais se precisou.

 guacuano1

Além disso, o clube passou por uma crise financeira que impediu os investimentos necessários para disputar a competição.

Por estas razões, o Guaçuano voltou à última divisão do futebol paulista em 1994, onde permaneceu por muitos anos. Em 1996, o clube chegou ao quadrangular final da competição, mas não conquistou nenhuma das duas vagas. Em 2001, conseguiu acesso para a quinta divisao, após remanejamento realizado pela Federação Paulista de Futebol. A equipe permanece na Segunda Divisão neste ano.

O Hino do clube:

Sou Guaçuano
Atleticano pra valer!
Atlético eu sou…

Prô meu mandi
Em qualquer canto eu vou torcer!
Atlético!…Atlético!…

É o verde e branco do meu coração
Sua bandeira eu trago em minhas mãos…
Vai tremulando, agitando,
Conquistando a multidão
E sempre, sempre
Hei de vê-lo campeão!

Em sua história no passado
Tantos craques revelou
Atlético!…Atlético!…

Onde estiver estou contigo
Sou mais que amigo, sou torcedor
Meu Clube Atlético Guaçuano
Eu não me engano
Tu és meu amor…

Uma foto do time que disputou a segunda divisão em 2008: 

time

E pra quem gosta de ver como é assistir um jogo com a torcida lcoal, veja a “Torcida do barranco” comemorando o gol:

Além da turma do barranco existe a Fúria Jovem Mandi.

E pra quem gosta do time, existe no orkut a comunidade http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=12332475

Abraços!

A volta do Palestra

“Aos batateiros… a vitória!”

Ontem, eu, a Mari e o Renato fomos assitir a cerimônia da volta às atividades profissionais do Palestra de São Bernardo do Campo.

Num evento que reuniu boa parte da velha guarda do clube, membros da família Cassetari, e até a presença do ex jogador Coutinho (Santos), pudemos ouvir um pouco sobre a história do clube, ver algumas fotos históricas e enfim, testemunhar o ressurgimento da equipe Alvi Verde.

palestra-027

Agora, com a parceria do Santo André (que cedeu vários jogadores e o técnico Sandro Gaúcho), o Palestra promete voos mais altos, e já de cara brigar pelo acesso à série A3.

O evento teve uma razoável cobertura da imprensa, e contou com várias personalidades do esporte local como Muller, Ronan e Romualdo do Santo André, aliás o Muller foi um dos que apresentou a nova camisa, que tem, até em azul, homenageando o Ramalhão, que tal?

palestra-054

palestra-057

Também apareceram alguns ex atletas do próprio Palestra (abaixo o ex goleiro da década de 90), alguns torcedores (mais abaixo um dos membros da “Loucos”, organizada do time) e um bom número de políticos.

palestra-059

palestra-058

O mais interessante foi notar que existe uma clara vontade dos dois clubes em fortalecer o futebol na região.

Será que isso um dia potencializaria um novo super estádio único?

Nos divertimos, foi interessante, mas confesso que o melhor da noite foi o presente do Renato, uma camisa de mangas longas do Palestra.

Em breve posto aqui.

Adeus semi finais

Ai ai, deixem me compartilhar um pouco do último jogo do Santo André no Paulistão 2009, contra a Portuguesa. Sei que ainda disputaremos o tal “título do interior”, mas pra mim o Paulistão de verdade terminou ontem.

Antes do jogo, confesso que ainda tinha certeza que o Santo André seria um dos semi finalistas, prova disso foram as fantásticas faixas que preparamos, misturando Ramones e o Santo André.

abril-033

abril-034

Fomos de carro, afinal, o Canindé é bem perto de Santo André, e poderia ficar livre pra comemorar, seja lá onde quisesse.

abril-030

O jogo prometia um bom público, e cumpriu. A torcida da Lusa compareceu em bom número. O público total foi de 7054 torcedores.

abril-0481

Como precisávamos de um resultado dificil, apelei pra minha camisa mais rara, do Ramalhão (acho que de 1992, se não me engano) já caindo aos pedaços, e meu bandeirão cada vez mais costurado.

abril-040

A tarde começou a dar sinais de que não seria meu dia quando antes mesmo do jogo começar a polícia militar arrancou e amassou minhas fantásticas faixas (A outra dizia “Yo te sigo a toda parteee…”) alegando que era um perigo eu ficar com aquele material inflamável.  É, o papel. É inflamável, eu poderia queimar o Canindé, quando no máximo o que eu queria era inflamar nossa torcida..

Mesmo com toda a pressão da Lusa, no início do jogo, ainda estávamos confiantes. Isso durou até o time levar 2 gols. Caí em tristeza…

abril-059

A chuva vem avisar que o primeiro tempo acabou e lava nossas feridas, abertas ali… em praça pública.  E parece que ajuda a cicatrizar, porque o time volta para a segunda etapa bem mais ofensivo, e logo faz seu primeiro gol.

Alguns ainda acreditavam, mas o que parecia uma histórica virada ficou nisso mesmo, e a virada veio no jogo do Santos com a Ponte.

Valeu o passeio, valeu o bom campeonato que fizemos e valeu a Mari ter conhecido finalmente o Canindé, né ?

abril-041

31- Camisa do Náutico

dsc05548

O Clube Náutico Capibaribe é mais um dos tradicionais times fundados no início do século passado, mais precisamente, em 1901, em Recife, sendo o mais antigo time do Pernambuco. Tem suas cores tradicionais vermelho e branco, mas na verdade nasceu como azul e branco, como o meu Ramalhão (que por sua vez nasceu amarelo e verde…)

Na falta de uma eu tenho duas camisas do Náutico. Uma época eu fiquei meio empolgado por causa do Kuki, aquele jogador que fazia gols demais…

abril-014

É considerado o clube das colônias alemã e espanhola no Recife. Seu primeiro distintivo mostrava que o nome não era por acaso, os esportes náuticos eram uma força dentro do clube.

nautico

Com o futebol ganhando mais força, o distintivo teve uma nova versão (a atual): 

nautico1

É um dos times que domina o campeonato pernambucano, junto do Sport e do Santa Cruz.

Seu mascote é o Timbú!

timbu1

Seu Estádio é o Eládio de Barros Carvalho, mais conhecido como Estádio dos Aflitos, por localizar-se no bairro de mesmo nome (o Bairro leva esse nome por causa da Igreja N. Sra dos Aflitos). A capacidade é de 20 mil torcedores.

 aflitos1

Possui a rivalidade histórica com o Sport Club do Recife, com quem faz o Clássico dos Clássicos, terceiro clássico mais antigo do Brasil e com o Santa Cruz , com quem faz o Clássico das Emoções.

O site oficial do time é http://www.nautico-pe.com.br/

A torcida é realmente barulhenta e empolgante. Existem vários sites feito por eles, como o www.timbunet.com.br/ e o da organizada www.fanautico.com.br/ , entre outros.

Aliás, é impossível falar da torcida sem lembrar do grito de guerra deles. Como o Santo André já jogou várias vezes contra o Náutico, posso dizer que me familiarizei e sempre achei louco o grito: “N…. Á…. U…. T…. I… C….O….”

Além disso, vale citar a influência das Barras, não organizadas, que nasceram nos Aflitos com a Alma Alvirrubra, também conhecida por “Curva Sul”. Eles não cobram mensalidade, não tem diretoria, uniforme ou produtos oficiais. Assim sendo, qualquer torcedor é livre para confeccionar osa trapos. Confira a rapaziada:

Em 2006, o Náutico voltou à primeira divisão, tentando assim apagar a triste memória do ano anterior, quando protagnizou uma dos jogos mais fantásticos dos últimos anos, que chegou a virar filme. Falamos da “Batalha dos Aflitos”. Confira o que foi:

O Náutico segue na série A, com a força de sua torcida e a garra de seus jogadores! Boa sorte!