Belfort Duarte

Tentando manter viva a pré história do nosso futebol, segue uma breve pesquisa sobre João Evangelista Belfort Duarte.

belfort

Belfort Duarte nasceu em São Luís, em 27 de novembro de 1883 e faleceu em 27 de novembro de 1918. Foi um dos precursores do futebol aqui no Brasil.

Participou da fundação da Associação Atlética Mackenzie College, o primeiro clube de futebol do Brasil para brasileiros.

Com sua ida para morar no Rio de Janeiro, foi jogar no América Football Club, onde foi campeão carioca pela primeira vez em 1913.

Sempre capitão do time, depois se tornou técnico e diretor geral do futebol, um daqueles “linha dura”, que proibia atletas beberrões e fumantes dentro do clube.

Foi um dos responsáveis pela participação do atleta negro no clube, numa época que o futebol ainda carregava uma divisão racial intrínseca ao seu início elitista.

Ah, e quando a gente vê esses vários “Américas” espalhados pelo Brasil, foi ele quem o fez, atrvés de suas viagens.

Sempre pregou  respeito total aos adversários, e até denunciou um pênalti cometido por ele mesmo e que o juiz não havia visto, daí o prêmio com o seu nome oferecido para o jogador que passasse dez anos sem ser expulso proeza que hoje parece impossível, mas que foi realizada por Telê Santana, Didi e Vavá.

Extinto em 1981, foi recriado em 2008 com algumas modificações.

Como curiosidade, Belfort Duarte, foi o primeiro nome do estádio do Coritiba Foot Ball Club, antes de sua reconstrução nos anos 50, quando passou a se chamar Estádio Major Antônio Couto Pereira.

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://asmilcamisas.wordpress.com/2009/03/20/belfort-duarte/trackback/

RSS feed for comments on this post.

4 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Sou neta de João Evangelista belfort duarte, e lamento que vocês estejam tão desenformados a respeito da morte de meu avó, ele morreu na sua fazenda em itataia(resende)e não em uma favela.

    • Opa, desculpe, acabei usando uma informação da internet, sem confirmar com ninguém (já percebi que essa é uma dessas “lendas digitais”.

      Está excluída a frase sobre o tema, e que tal um novo post sobre ele, escrito por você Magda?

  2. Olha, eu também sou neto do Belfort Duarte, sabe, mas eu não escrevo tão errado como a neta bastarda dele, o importante é que nada na vida do meu avô é importante a ponto de justificar tamanha discussão. Ele morreu em Resende, mas não era bem uma fazenda, era um sítio bem modesto com 2 cabeças de gado, um cavalo, um chiqueiro e um galinheiro.

  3. Sou bisneta do Belfort Duarte, e fico totalmente lisonjeada em localizar tais histórias onde falam tão bem do meu bisavô. Magda, sou neta do João Alfredo, seu irmão de São Paulo, chegamos a nos conhecer. Hoje busquei pelo nome da família, e localizei as história em questão, e confesso que fiquei muito emocionada, pois as escuto desde pequenina, do meu avô.
    Um abraço, e Magno, já ouvi falar de você também.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: