O mito das figurinhas

São vários os fatos que levam uma pessoa a se apaixonar pelo futebol.

Pode ser a herança cultural familiar, pode ser simplesmente porque o cara é bom de bola, pode ser por morar perto de um estádio, enfim… Diversos motivos.

Hoje, com 31 anos, eu paro e me pergunto… Mas o que me fez viciar no detalhismo do futebol? Porque não falo de um gosto somente pelo jogar, mas pelo assistir, pelo torcer, pelo conhecer…

E foi remexendo na minha memória que me lembrei de um fim de tarde, onde meu pai chegou em casa trazendo 100 pacotes de figurinhas (uma remessa ousada pra época – 1987).

uniao

Claro, foi isso! As figurinhas! Eram minha principal fonte de informação, muito mais que o jornal, que ainda soava adulto demais, e a Placar que eu não tinha tanto acesso.

Luís Carlos Tófolli, Cláudio André Mergen e Raimundo Nonato Tavares da Silva eram nomes fáceis pra qualquer criança de 10, 11 anos. Nossos pais os conheciam apenas superficialmente por Gaúcho, Taffarel e Bobô, mas nós, os moleques do bairro sabíamos tudo. O número da camiseta, a posição, onde nasceu, onde jogou, número da figurinha, ao lado de quem ficava no campo, no álbum, enfim… Eram tempos mágicos.

Por que mágicos? Porque quase dava pra usar as figurinhas do ano anterior no álbum da época, tamanha era a manutenção dos atletas em seus clubes. Lembro do goleiro Ademir Maria (só falta eu ter lembrado errado), que era o goleiro reserva do Inter… Ele ficou anos ali… na segunda página do Inter. Jogou pouquíssimas partidas, mas era figurinha comum nos álbuns.

E as figurinhas especiais? Os distintivos? Os mascotes? Os técnicos? As figurinhas carimbadas….

Eram tempos mais divertidos. Mais simples, menos arrogantes, menos bussines.

Hoje, os poucos álbuns que são lançados trazem informações que logo se alteram graças a jogadores que trocam de time ali, no meio do ano), sem contar os vários times que não participam (principalmente Atlético PR e Corinthians) por não conseguirem chegar a uma conclusão sobre os direitos de imagem.

Forçando um pouco a memória, acho que o primeiro álbum ligado ao futebol foi o do campeonato paulista de 85, com figurinhas mais quadradas, um pouco diferente das que se tornaram tradicionais anos depois.

Tentei encontrar estes álbuns para comprar, mas…. nunca tive a oportunidade, um amigo me disse que mesmo se eu achar ainda vou pensar duas vezes porque além de tudo não são nada baratos.

A troca, o “bater bafo”, o “cata-deixa-não-se-queixa”, o “cachorro-louco”, os bolsos estufados dos  “bolos”… Existia todo um universo paralelo pra quem as colecionava.

Mas, como disse Paulo Machado de Carvalho numa entrevista que a TV Cultura reprisou esses dias…

” Certas coisas que aconteceram, nunca mais serão vistas. Nunca mais veremos um Pelé, um Maradona, nunca mais veremos um Golias (comediante), um Adoniran.”

Nunca mais veremos essa cultura inocente e heróica das figurinhas.

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://asmilcamisas.wordpress.com/2009/02/15/o-mito-das-figurinhas/trackback/

RSS feed for comments on this post.

5 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Eu também colecionei muitos álbuns de figurinhas, e o meu primeiro foi o campeonato brasileiro de 89, que inclusive tinha o meu São José!!!
    Mas isso vem de muito mais longe! Meus tios também começaram a torcer escolhendo seus times através de seus álbuns de figurinhas, na década de 40, isso mesmo, de 40.

    Abraços,

    Rafael Rosa

    • Mande me uma imagem da pagina com as figurinhas do São José que eu publico aqui!

  2. Desculpe-me, o meu São José estava no meu álbum do Campeonato Brasileiro de 90!!!

    Abraços,

    Rafael Rosa

  3. estava navegando na internet resolvi procurar por coleções de figurinhas do campeonato brasileiro e cheguei no teu blog,muito bom a historia que vc conta a minha foi parecida mas foi o album de 89 meu pai chego com ele, de la pra ca colecionei quase todos os anos , valeu abraço!

  4. […] No começo do ano, fiz um post sobre o hábito de se colecionar figurinhas. Clique aqui para lembrar o que […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: