O torcedor que queria mudar de time

Uma tarde como outra qualquer, desse verão quente e chuvoso.

Ando apressado pra tentar chegar até as 18hs na editora.

Ufa, deu tempo!

“Oi, eu vim retirar o livro do Adoniran Barbosa”.

“Só um minuto, por favor.”

Enquanto aguardava, começei a olhar aquele galpão, estoque da livraria.

“Posso dar uma olhada nesse?” Apontei o livro ” O poder das barricadas“.

“Pode sim. Você é jornalista?” perguntou o atendente.

“Hmmm não, eu sou… Eu escrevo sobre futebol… Na internet…” (resisti a dizer “blogueiro”, talvez por medo de perder meu livro cortesia de imprensa).

“Pô, eu também já fui blogueiro (como ele adivinhou??) Escreve um post sobre mim, então…”

“Por que eu devo escrever?”

“Porque eu quero mudar de time e ninguém deixa. Olha que sacanagem, o cara pode mudar de emprego, de casa, de mulher, até de sexo, mas não deixam ele mudar de time… “

Fazia sentido… Pego o celular e ligo pro Mandz:

“Mandz, tem uma coisa aqui acontecendo que tem a cara dos seus textos.” falo rápido pra poupar meus créditos bônus que a Vivo me dá de tempos em tempos pra ver se eu ainda estou vivo (sacou o trocadilho? Vivo, vivo??).

“ALÔ?? MAU, EU IA TE FALAR UMA COISA MAS ESQUECI… AH, JÁ CONTEI QUE ENCONTREI O RICHARLYSSON NO SHOPPING? ” responde o Mandz com a paciência de quem recebe a ligação e espera que ela dure o suficiente pra gerar créditos bônus.

“Caramba Mandz, ouve o que eu tenho pra falar, tem um cara aqui, com uns 26 anos dizendo que quer mudar de time, mas que não muda pela repressão que teme sofrer”.

LEGAL”.

Odeio quando ele não se empolga com uma coisa loca.

“Pô, mas um palmerense virar corinthiano é foda hein??” diz um segundo atendente que tava pegando meu livro.

“Mandz, ele é palmerense e quer virar coritnthiano”…

“HE HE. LEGAL.”

“Bom, vou pegar o contato dele e depois você troca uma idéia com o cara, beleza? Aí posta no www.manihot.wordpress.com e me passa pra eu por no meu blog também”

“TÁ. EU TIREI UMA FOTO COM O RICHARLYSSON, DAQUI HÁ POUCO EU VOU POSTAR PRA VER A POLÊMICA”

Desligo o telefone, digo ao atendente que aceito postar sobre ele, e que provavelmente o Mandioca vai ligar pra conversar com ele pra postar também.

Concordo com ele sobre a ditadura dos times, principalmente dos times grandes. Digo que sou andreense, e que passei por isso.

Pego meu livro (é prum post em breve relacionando a vida do Adoniran Barbosa ao futebol), a chuva começa a cair.

O atendente fica contente e anota o telefone num papel amassado. Rasgo ele no meio e marco o endereço do blog.

Eu também fiquei contente. 

O outro achou engraçado aquele papo, meio maluco, no meio de uma tarde comum.

O Mandz devia estar no meio de algum texto dele, mas acredito que no fundo ele também se empolgou.

Assim, começa fevereiro.

Ah, ontem consegui 4 camisas novas (Paulínia, Santa Cruz, Chapecoense e um time do Oriente médio). To com uma mega fila pra postar.

Abraços, até sexta eu posto uma camisa nova.

Anúncios
Published in: on 3 de fevereiro de 2009 at 1:13 AM  Comments (2)  
Tags: , , ,

The URI to TrackBack this entry is: https://asmilcamisas.wordpress.com/2009/02/03/o-torcedore-que-queria-mudar-de-time/trackback/

RSS feed for comments on this post.

2 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Eu não tava no meio de nenhum texto, tava na chuva voltando do Correio com a minha mãe.

    Mas passa aí o telefone que vou escrever sim, logo depois de escrever sobre a polêmica do Ricky.

  2. Essa eu quero ver!

    Abraços e parabéns pelo blog!

    Rafael Rosa
    (253 camisas!)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: